Quinta-feira, 26 de Julho de 2007

Minas do Lousal-homenagem aos homens "toupeira"...

"Espero que fiquem todos muito bem... Vou arejar uns dias nas Baleares e virei ver-vos quando voltar. Tudo de bom."

 

 

 

(Para ver e ouvir este clip, devem antes fazer disable da música de fundo na barra lateral. Depois fazer start no clip. t-y.)


UMA HOMENAGEM AOS MINEIROS DE TODO O MUNDO…

    Minas do Lousal 

 

 

Um dia destes tive que me deslocar pela primeira vez a um lugar que sempre desejei conhecer, até por ouvir falar mas nunca se teria proporcionado a visita.

Nesse dia era mesmo só de passagem mas, tive que reparar na paisagem ambiente e algo me disse que gostava de voltar ali, saber coisas daquele lugar, onde existe uma mina como esta no Lousal , há sempre além do normal dia a dia duma comunidade mineira, histórias que se esvaem no tempo. Umas boas outras menos boas, diria mesmo más...

Ao aproximarmo-nos da pequena aldeia, depois de deixar a estrada em Ermidas Sado, nota-se que o acesso já é mais frágil, a dizer que por ali já se cheira o micro clima dum lugar íngreme e agreste, como são todos os lugares em que a vida se centra numa mina, seja ela do que for .

A aproximação mostra-nos passados estes anos desde 1988 data em que as minas foram encerradas definitivamente, um ar pesado, as edificações ao longe parecem-nos fantasmas que não se podem esconder a ninguém.

Mesmo à chegada tudo parece quase deserto e posso dizer que na primeira visita fiquei mesmo decepcionado, pensando que ali seria mesmo um deserto na verdadeira acepção da palavra.

Felizmente que me decidi a voltar, para espiolhar o possível e, ver e sentir como era o Lousal agora, desde 1988.

 

 

View image

.

Felizmente que, depois de não ser possível continuar a laboração nas minas por motivos óbvios, políticos e de rentabilidade impossível , a Fundação Velge decidiu fazer com grande esforço, com que as memórias desta gente depois de tantos anos de árduo trabalho, fossem salvaguardadas e mostradas a todos quantos podem apreciar aquilo que foi e é um sitio onde a vida era tão dura... Hoje pode-se calmamente sentir isso, a calma agreste deste lugar convida a reflectir e penso que se sai daqui depois de um dia bem passado, mais sabedor e mais feliz...

.

View image

.

Se não tivessem existido as minas  não se falaria nunca num pequeno povoado de nome Louzal , hoje Lousal . Desde a segunda metade do século XIX que se sabe de memórias de vária ordem que assinalam a existência de interesse na extracção de pirites e mais tarde também volfrâmio, cobre, etc., nestas localidades. Ao longo dos tempos, vários detentores do direito de exploração, passaram por aqui, com influência numa melhor ou menos conseguida actividade mineira.

Isto reflectia-se na qualidade de vida das gentes que aqui laboravam. Afirma-se que nos últimos tempos seria talvez o melhor para aqueles que tal como toupeiras, diariamente subiam e desciam aqueles poços que chegariam a estar a um nível de mais de 500 metros de "fundo".

Também nestes últimos tempos, as condições de trabalho seriam melhoradas com o aparecimento de alguns instrumentos mecanizado, que permitiriam um trabalho menos árduo por parte dos mineiros.

.

View image

.

 

Ao longo do tempo e até 1988, data em que encerrou a sua actividade, diz-se que, apesar de tudo, da vida dura e difícil que é sempre a do mineiro, das diferentes épocas com várias e distintas administrações, e dentro do possível era interessante verificar que, os residentes no Lousal não precisavam de se deslocar a outro lugar pelo simples e relevante facto, tudo existia no Lousal que fizesse falta ao normal funcionamento duma comunidade. Haveria tudo inclusive em termos de passatempos. Havia festas que eram muito concorridas e vividas por grande número de forasteiros. Havia equipa de futebol local e tudo parece que estava bem organizado.

Por ironia do destino, porque sobretudo já não era viável a continuidade em funcionamento das minas, por não ser mais possível a sua rentabilização, então o fim estava à vista. E aconteceu em 1988.

A partir dessa data, o descalabro era certo e a decadência estava visto que teria os dias contados.

Muitos lousalenses tiveram que tentar a sorte noutras paragens.  Outros continuaram a viver, nesta cada vez mais deserta aldeia, que deve ter uma população próxima de 300 pessoas.

.

View image

.

Felizmente para aqueles que ficaram neste "desterro", a Fundação Frederic Velge pensou que seria um tributo merecido a todos os que durante tantos anos comeram o pão que o diabo amassou, decidiu preservar algo de muito valor para ficar como testemunho para todos poderem ver in loco, na forma de museu, muito bem tratado e em expansão.

 

Aqui um pequeno pormenor de ferramentas de mineiro, que estão num dos edifícios museu junto às minas.

 Mas depois de uma visita a preceito, eu não regressaria a casa sem fazer uma visita ao "armazém central", que é o restaurante mineiro, mesmo ali junto das minas, como deve ser. O lugar onde está a receber as visitas, era de facto o armazém central que fornecia o material para as minas.

Foi recuperado, ficando com os traços originais, e está ali para que possam recarregar as baterias antes do regresso onde podem saborear uma boa sopa do mineiro e outros petiscos da região.

Uma particularidade peculiar, se a sua visita coincidir com sábados, domingos ou feriados, durante o almoço poderá apreciar a companhia do grupo mineiro do Lousal , que vos cantará algumas belas canções que eram cantadas por todos os mineiros.

 

Aqui, um pormenor da antiga central eléctrica da mina vs Louzal. Pode ver-se a sua preservação cuidadosa, para que todos possam visitar e apreciar sobretudo a "alta" tecnologia que existia nesse tempo e, estava aqui, no Lousal...

 

 

 
Sinto-me...:
Sons musicais: O hino do mineiro

Rabiscado por > Paraquedista às 15:26
Link do post | Diz o que pensas | Pensamentos (11) | Sala de visitas
Sábado, 14 de Julho de 2007

A revolta dos porcos...

PARA OUVIR O CLIP DOS PORCOS, DESLIGUE A MUSICA DE MISSAO IMPOSSIVEL PRIMEIRO, NA BARRA LATERAL…

.

Quando mudamos de ares ou seja, se por um ou alguns dias deixamos o sítio onde vivemos e vamos para outro lugar com o intuito de passar uns dias talvez de férias só o facto disso mesmo, a mudança de ares, faz com que nos sintamos bem melhor, o ritmo de vida é diferente, o ar também e, por várias razões certo é que parece que as coisas começam a tornar a vida mais agradável.

Até ver claro...

Pois o que sempre acontece é assim... Mas quando regressei no inicio desta semana, bem disposto, para começar uma nova fase das nossas lides diárias, fiquei com umas grandes ventas ao ligar a televisão, já tarde, e ao ver uns sebentos, feios que nem porcos, aos berros e a dizer mal uns dos outros, é que me lembrei que estávamos algures a contas com eleições. Pôrra , sempre a mesma merda ", todos aos  berros, todos tão sérios, todos a prometer um mundo melhor e, o resto já é velho, dentro de pouco já se sabe que um fez mais umas falcatruas, o outro meteu uns euros a mais nas contas pessoais e outro arranjou mais um monte de assessores, pôrra tanto trabalham estes gajos e o resultado é, o tacho é bom mas não é para todos o comerem...

Então, para não serem porcos sem remédio, lembrei-me de fazer uma singelo homenagem aos outros porquinhos, os de duas patas, que deveriam também ser contemplados, já que os de duas patas é só mordomias, só gostos e luxos extravagantes e o "Zé", o povinho que se f ... .

Tive que visitar a casa duma comunidade de porquinhos de quatro patas e escolhi uma música popular alentejana para adornar os bonecos. Gostei muito desta letra e juntei-a aos porquinhos...

E aproveito para desejar a todos um bom fim de semana, cheio de saúde e tudo de bom.

.

E se puderem e quiserem , façam como eu, vão dar uma voltinha a um lugar calmo como este, pelo menos por uns dias esquecem a desgraça desta aldeia de malandros...

E passem muito bem com boa saúde.

 

Sinto-me...: Pensando nos porcos...

Rabiscado por > Paraquedista às 00:14
Link do post | Diz o que pensas | Pensamentos (8) | Sala de visitas
Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

No "caminho", sob as estrelas...




Clicar na igreja para abrir

 

 

No  "caminho"  sob as estrelas...

                    

A partir de hoje e até ao dia 31 de Outubro p. f., após a inauguração oficial feita pelo Presidente da República, está à disposição de quem quiser visitar, uma bela exposição no "caminho sob as estrelas", onde podemos apreciar segundo dizem, obras de grande valor daqui de Santiago bem como muitas outras vindas da Galiza, que esteve representada pelo alcaide de Santiago de Compostela.

 .

 

 Clicar no cavalinho para abrir

Sinto-me...:

Rabiscado por > Paraquedista às 15:50
Link do post | Diz o que pensas | Pensamentos (1) | Sala de visitas
DE SANTIAGO DO CACÉM, O MELHOR PARA TODOS QUANTOS VISITEM ESTA PÁGINA… blue.gif Paraquedista.jpg blue.gif
Fases da Lua em directo
Hora universal

MISSÃO IMPOSSIVEL

blue.gif Feiras Novas blue.gif Asas de Portugal blue.gif
Weather Forecast | Weather Maps
O tempo ONLINE blue.gif

Dicionário

POSTS RECENTES

"Concertinas no Minho"

FESTA DAS ROSAS - Vilar d...

FACEBOOK

2013 - VOTOS DE UM BOM AN...

BOAS FESTAS

Festa da cereja 2011 - Al...

O primeiro voo dos "meus ...

Os bébés paraquedistas...

Aviso sério...

Lua cheia em perigeu-19MA...

LINKS

pesquisar

 

P A X LIST




Armazém Geral

Fevereiro 2018

Maio 2013

Dezembro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

subscrever feeds